costurar o tecido da vida tendo por linha a música das palavras e por candeia o luar lânguido e sonolento que se desprende da tela imensa do firmamento. desenhar e recortar, nas margens de fogo e espuma da noite, as raízes de todos os gestos que se fundem e diluem na lava gelatinosa da madrugada que ora começa. Spartacus

Comentários

  1. « Costurar o tecido da vida tendo por linha a música das palavras e por candeia o luar lânguido que se desprende da tela imensa do firmamento."

    Custa a crer que tão belas palavras, tenham sido proferidas por Spartacus - O Gladiador.»

    Que maravilha. Só por isto valeu a pena ter aqui entrado.
    Obrigada, Luís!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário